Postadores do Mês
Lufa-lufa
000
Grifinória
000
Corvinal
000
Sonserina
000
Últimos assuntos
» Registro do Espelho do Destino
Qua 19 Abr 2017, 12:11 por Petra Kim DiNozzo

» Produtos
Ter 28 Mar 2017, 21:13 por Petra Kim DiNozzo

» Interior da Floresta Negra
Qui 16 Mar 2017, 23:00 por Circe, o Basilisco

» Cela 32
Qui 16 Mar 2017, 22:40 por Robert S. Winchester

» Entrada de Azkaban
Qui 16 Mar 2017, 22:40 por Circe, o Basilisco

» Escritório
Qui 16 Mar 2017, 14:41 por Emily R. Watsgrint

» Campo de Quadribol
Seg 13 Mar 2017, 16:18 por Isabella F. Highmore

» Corredores do Quinto Andar
Dom 12 Mar 2017, 22:27 por Emily R. Watsgrint

» Pedidos do RPG
Dom 12 Mar 2017, 21:28 por James C. Armstrong

Conectar-se

Esqueci minha senha

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 42 em Ter 17 Jun 2014, 19:05
Parceiros 2/44

Entrada de Azkaban

Novo Tópico   Responder ao tópico

 :: Mundo Bruxo :: Entrada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Entrada de Azkaban

Mensagem por Alexia R. Watsgrint em Dom 11 Mar 2012, 11:29

Entrada



A prisão de Azkaban é localizada em uma pequena ilha no Mar do Norte. Azkaban é uma prisão do mundo bruxo que é impossível de acha-la no mapa e muito menos ser detectada por trouxas. É guardada pelos dementadores, que se alimentam das emoções positivas dos prisioneiros. A prisão é temida por muitos como o pior lugar da terra. É impossível aparatar nessa prisão, portanto o único jeito de chegar até a prisão é por meio de voo de vassoura, mas existe uma forte barreira de proteção que só permite certas pessoas a entrarem. Há algumas exceções, pois membros do ministério podem aparatar em Azkaban.
Hogwarts Direção
avatar

Perfil Escolar
Nivel de Experiencia: 78
Casa:: Corvinal
Time: Canhões de Chudley

Alexia R. Watsgrint
http://acciohogwarts.forumeiros.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada de Azkaban

Mensagem por Robert S. Winchester em Sab 22 Fev 2014, 09:30

Voava atrás da diretora, avisto uma cadeia de rochas se ergue em torno da uma ilha,
cobertas por uma névoa espessa, desviamos da rocha e avistamos a entrada de Askaban.

Chego a entrada da prisão ao lado da diretora Alexia, pousei a vassoura e desci dela, a diretora ia na frente e eu, a ordem dela, a acompanhava de perto, respiro fundo e encaro o prédio, olho para cima e vejo dezenas, talvez centenas, de Dementadores sobrevoando o lugar, tínhamos realizado o ultimo quilometro voando bem próximo ao oceano, para não trombar com eles possivelmente, a diretora entrou, respirei fundo e a segui.


- Você deverá limpar todas as celas de Askaban, você limpará todas as celas, começará pelas não ocupadas, a medida que for limpando os presos serão remanejados e você limpará as celas que eles ocupavam, até que todas as celas estejam limpas, entendeu?

Fiz que sim com a cabeça, começamos a subir a sinistra escadaria até a sala Diretor Geral da Prisão, responsável pelo controle dos Dementadores, pela segurança da Prisão, pela busca e apreensão dos Bruxos das Trevas e outras funções relacionadas. Ficamos lá pouco tempo e partimos paras as celas, onde iria iniciar minha detenção



ɸ Slytherin ɸ

Robert S. Winchester
Monitor Sonserina
avatar

Perfil Escolar
Nivel de Experiencia: 26
Casa:: Sonserina
Time: Morcegos de Ballycaste

Robert S. Winchester

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada de Azkaban

Mensagem por Nathalie H. Monreal em Ter 17 Fev 2015, 00:40







Com um barco fiquei em frente a Askaban, ao meu lado Rumplestilstkin, um comensal a qual eu mais confiava abaixo do Lorde, caminhamos juntos, claro que conversando, eu segurava o dispositivo que o Lorde havia tanto interesse. Em frente a entrada de Askaban, havia um escudo de protecao que proibia a entrada de certos bruxos. Pedi para que Rumplestilstkin ficasse a minha espera. Me transformei em corvo e voei para dentro do edificil. Assim que voltei a minha forma normal, avistei dois dementadores nas redondezas. Abri o dispositivo que em segundos sugou os dois para dentro.

Soltei um sorriso, aquilo era uma maravilha. Caminhei lentamente com meu salto alto para dentro da prisao, apontei a varinha para o primeiro a minha frente. - Retirei o escudo de Proteçao - Falei com raiva, ele fizera exatamente o que eu pedi, logo pude ver meu colega se aproximando. - Todo seu - Falei jogando o guarda para Rumple que terminou o serviço.  Caminhei junto a Rumple ate a porta que levava as celas, mas ficamos cercados de guardas, os olhei sorridente. - Que recepçao calorosa - Falei sorrindo para os guardas que nos apontavam a varinha.

Olhei para Rumple que sorria igualmente a mim, retiramos nossas varinhas do bolso e comecamos a duelar com os guardas. - estupefaça - Falei para um que voou e bateu com a cabeça na parede. Fui jogada para tras por um guarda o que me fizera cair, mas me levantei com um sorriso e estalei o pescoço lhe olhando. - Flipendo - Falei e ele voou longe, gargalhei, olhei Rumple que tambem duelava. Assim que terminamos, me apoiem em Rumple para ajeitar meu salto alto e lhe entreguei o dispositivo magnifico, na cela iria ter varios Dementadores. - Vá na frente - Falei e ele afirmou com um sorriso.





Nathalie CrowleyPensamentoLorde das Trevas Gerard ChloeEmilyRobertSean


resgate de Askaban




♛ Nathalie Hathaway Monreal ♛
♛ I'm going to burn your soul  ♛
Comensal
avatar

Perfil Escolar
Nivel de Experiencia: 41
Casa:: Lufa-lufa
Time: Harpias de Holyhead

Nathalie H. Monreal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada de Azkaban

Mensagem por Victor Blackheart em Sex 02 Set 2016, 20:51

Askaban



Não era nada fácil chegar em Azkaban e quase sempre eu acabava completamente ou parcialmente molhado. Dessa vez, meus cabelos e meu manto molharam bastante, de modo que eu cheguei na prisão completamente sem humor. Devido a recente escassez de Aurores eu decidira vistoriar alguns locais, locais de grande importância como o presidio de Askaban, por conta própria. Assim que cheguei nem mesmo tirei o manto e o máximo que fiz foi sacudir um pouco a cabeça, entrei na prisão e procurei o diretor do local. Não demorou muito para que eu o encontrasse e fosse levado até a sala do mesmo.
- Bem desagradável... Imaginei que com os recursos enviados para Askaban, este local já teria encerrado as reformas para o reforço da segurança interna e externa, na verdade o que vi aqui não me surpreendeu nem um pouco! Askaban não está tão diferente de outras prisões que já vi! – Comentei encarando o diretor, que balbuciava algumas falhas explicações, respirei fundo e comecei a olhar a ficha de registros dos presos, bem como as dos funcionários, depois reanalisei o sistema de segurança atual do presidio. – Isto é lamentável!
Sem nem mesmo ouvir uma palavra do encarregado pelo lugar eu deixei sua sala, solicitando os dois guardas que estavam na porta que me acompanhassem em uma vistoria completa, após algumas horas retornei para a sala do diretor, assim que entrei o encarei friamente. – Askaban possui o mesmo sistema de segurança que tinha quando ocorreu a fuga em massa! – cerrei o punho e soquei a mesa com força, fazendo-o engolir seco. – O Ministério da Magia não aceitará que a prisão que já foi tida como a maior prisão de segurança máxima do mundo caia de maneira tão deplorável! – respirei fundo e me ajeitei – Tem um mês para consertar os problemas e reatualizar o sistema de defesa de Askaban... Se na próxima vistoria o presidio se encontrar no estado que vi aqui hoje garanto ao senhor que ocupará uma das celas que vi vazia! – encarei o diretor e sorri – No mais, tenha um bom dia! – virei as costas e comecei a andar, deixando a sala e, posteriormente, Askaban.

Narração <> Victor

Ministerio Ministro
avatar

Perfil Escolar
Nivel de Experiencia: 78
Casa:: Lufa-lufa
Time: Canhões de Chudley

Victor Blackheart

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada de Azkaban

Mensagem por Daniel Walker em Dom 04 Dez 2016, 09:34



Levando o Comensal

Não havia sido uma tarefa fácil chegar até Azkaban, mas enfim eu consegui, trazendo comigo o comensal da morte que havíamos capturado, Fergus, claro que chegar ali com o comensal fora mais complicado do que imaginara que seria, além da chuva forte só se era possível chegar até a prisão voando, e voar carregando um peso morto como aquele comensal, e ainda por cima atento para ele, era uma tarefa relativamente chata. - Guardas! Alguém aí, por favor, preciso de ajuda. - Chamei em alta voz, esperando ser recebido e mantendo o comensal sobre a mira da minha varinha.
Não demorou muito para que um guarda aparecesse, após a onda de fugas o ministro havia modificado a segurança e acrescentado diversos guardas ali. - Preciso que me ajude a revistá-lo antes de encaminhá-lo para a sua nova morada. - O guarda e eu começamos a revistar o comensal e em seguida o levamos para cela.

Narração ▲▼ Daniel ▲▼ Vladmir ▲▼ Pensamentos
Ministerio Auror

Daniel Walker

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada de Azkaban

Mensagem por Robert S. Winchester em Qui 16 Mar 2017, 22:30





Invasão!


As luzes começaram, pouco a pouco, a se tornarem visíveis a longa distância, mesmo com o vento forte e gélido e com os salpicos de água do mar Robert não se abalava, já voava a anos e já fizera aquele percurso antes, embora na época estivesse ali para pagar uma punição escolar, coisa bem diferente do que pretendia agora, que era invadir uma prisão bem protegida, completamente sozinho, e libertar quem estivesse preso ali. Não era algo comum um bruxo viajar sozinho, naquele território, de modo que os guardas da construção ergueram as varinhas assim que Robert pousou com a vassoura, ele ergueu as mãos, lentamente, não queria iniciar um duelo em tamanha desvantagem, depois soltou um sorriso jovial.
- Tanto nervosismo por apenas um garoto? – respirou fundo – Não me matem, irei apenas desmontar da vassoura...
Lentamente ele desmontou da vassoura e a apoiou em uma pequena mureta, depois encarou os quatro bruxos ali presentes, aquilo era complicado, se haviam quatro bruxos ali notavelmente o relatório que recebera de seu espião estava errado, o que significava que os dados a respeito da quantidade de guardas no interior de Askaban também poderiam não ser as mesmas passadas para ele. Mas independente daquilo Robert precisava passar pela entrada, uma vez lá dentro não seria nada complicado duelar com muitos de uma só vez.
- Estou aqui a mando de Hogwarts!
- Não recebemos nenhuma coruja informando isso? – gritou um dos guardas.
- E como receberiam com este tempo? – Robert respondeu dando de ombros, depois sorriu – Posso abaixar meus braços?
- Antes responda! Quem é você?
- Robert S. Winchester, antigo aprendiz de Gerard Guinever e atual aprendiz de Victor Blackheart.
Aquilo não era, exatamente, verdade, a última vez que Victor, o atual Ministro, atuara como seu “mestre” fora anos atrás, na revolta dos caçadores, depois daquilo ele simplesmente se afastara. Os Aurores se encararam por algum tempo, depois lentamente baixaram as varinhas, não todos, um permaneceu com a varinha erguida, sem tirar o garoto da mira, o que o deixou incomodado, ter um Auror desconfiado dele poderia dificultar seus planos.
Ele caminhou em direção aos portões da prisão, um dos guardas bateu no portão gritando uma ordem para abri-lo, Robert sabia que no momento em que o portão abrisse teria que iniciar a invasão, o que significava matar os bruxos ali fora e os de dentro de maneira rápida e o mais silenciosamente que conseguisse. Embora já tivesse duelado em situações parecidas, aquilo era bem mais complicado, afinal, uma vez que a coisa realmente ficasse feia ele não teria possibilidade de aparatar fugindo, como em outras situações lhe permitia. Apertou os olhos se perguntando se seria prudente invocar Circe, mas aquilo lhe parecia igualmente arriscado, afinal, até o momento o outro bruxo ainda não abaixara a guarda. A porta começou a ser aberta, lentamente, aquele era o momento.
- Avise seu amigo que vou pegar uma carta em minhas vestes, odiaria que ele enlouquecesse e me atacasse. – Robert falou se virando para o único bruxo que ainda lhe apontava a varinha, por sorte, além do que o acompanhava até a porta e o que insistia em manter a varinha erguida, os outros dois haviam voltado sua atenção para o mar novamente.
- Hei! Carlos! – gritou o guarda ao seu lado – O garoto vai pegar uma carta, não o ataque! Aliás... Pare de agir como uma criança assustada!
Os demais guardas sorriram, o que fez com que o guarda mais alerta se envergonhasse e baixasse a varinha, aquilo era o que Robert precisava para reagir. No momento em que o envergonhado guarda abaixou a varinha Robert sacou a dele, apontando para o peito do guarda.
- Avada Kedrava! – o lampejo verde acertou o guarda que acabara de abaixar a varinha, deixando todos meio pasmos com a situação, Robert enfiou a mão nas vestes e retirou uma adaga saltando para o lado e desvencilhando um rápido golpe no pescoço do guarda que o acompanhara até a porta de Askaban, o guarda deu apenas um grito agudo antes de cair segurando o ferimento – Fumus! – a fumaça negra encheu o ambiente, mas aquilo seria apenas uma distração rápida, ele mirou no guarda que dava os últimos suspiros, com o sangue ainda jorrando do pescoço – Flipendo! – o guarda foi arremessado para fora do circulo de fumaça, se tornando alvo dos feitiços dos dois guardas no pátio externo, Robert apenas mirou na beirada onde um dos dois guardas externos remanescentes estava – Bombarda Maxima! – depois saltou da fumaça – Protego! Avada Kedrava! – por sorte o primeiro feitiço dissipou uma maldição da morte direcionada para ele, porém o guarda não esperava que Robert protegesse o primeiro ataque sendo pego em cheio pela maldição lançada pelo herdeiro de Salazar, ele levou o olhar onde lançara o bombarda, mas havia apenas entulho ali, por sorte o feitiço acertara onde o Auror estava e se despedaçou, jogando o mesmo no mar, antes de permitir que fosse atacado novamente ele se virou, ainda não era possível ver os portões de entrada da prisão, mas Robert sabia onde estavam então ergueu a varinha na direção dos mesmos – Bombarda Maxima!
Robert correu e pulou para dentro da porta recém destruída enquanto gritava “Protego!”. Foi uma sorte, pois alguém que estava esgueirando-se em meio aos escombros havia lançado uma maldição em sua direção, ele mirou o bruxo rapidamente.
- Sectumsempra! - ele lançou o feitiço meio décimo após sua proteção se desmanchar, produzindo fundos cortes na barriga do Auror, que gemeu e caiu no chão, não era hora de piedade, mas Robert tinha tempo para analisar melhor sua situação - Petrificus Totalus!
Robert rodou todo o ambiente com um olhar rápido, por sorte seu ataque havia derrubado os guardas ali presentes, deixando apenas o guarda petrificado vivo. Ele respirou fundo e se sentou no chão, depois lançou o olhar no bruxo petrificado sangrando ao seu lado, ele sabia que em breve outros Aurores chegariam, mas sabia que seria mais fácil lidar com eles dali para frente, embora tivesse sido um confronto rápido, a tensão que aquilo lhe causara realmente fora maior do que ele imaginara. Após um pequena pausa, segundos, ele ergueu a manga e tocou a varinha no antebraço fazendo uma leve tatuagem surgir, um símbolo de uma serpente surgindo através de uma fumaça negra.
- Fumus! – o local se encheu de fumaça - Veniat ad me Circe! - a fumaça negra se intensificou, então a serpente surgiu, Robert a encarou levemente, depois sorriu - Mate todos que encontrar pelos corredores, mas poupe os das celas! – ele falou na língua da serpente.
- Ssssim Messstre.
Rapidamente o Basilisco colossal se afastou, adentrando no interior da antiga prisão, não demorou nem um minuto para que Robert ouvisse o primeiro grito, a primeira vítima da serpente, ele sorriu, depois se levantou, havia muito o que fazer e muitos a quem resgatar, então ele seguiu em direção as celas.


Narração ɸ ɸ ɸ Robert S. Winchester ɸ ɸ ɸ Circe, o Basilisco ɸ ɸ ɸ Auror




ɸ Slytherin ɸ

Robert S. Winchester
Monitor Sonserina
avatar

Perfil Escolar
Nivel de Experiencia: 26
Casa:: Sonserina
Time: Morcegos de Ballycaste

Robert S. Winchester

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada de Azkaban

Mensagem por Circe, o Basilisco em Qui 16 Mar 2017, 22:40






Estava rastejando velozmente atrás de um cervo que serviria de alimento quando senti a marca em minha lingua arder, aquilo significava que meu mestre precisava de mim, parei no mesmo instante de me mover, nada era mais importante que meu mestre, em questão de segundos uma fumaça me envolveu e logo eu pude sentir o cheiro se sangue inundar o ambiente, as pedras sob minha pele estavam estranhas e carregadas em magia, meu mestre estava duelando.

- Mate todos que encontrar pelos corredores, mas poupe os das celas!

A voz de meu mestre, a calma na mesma indicava que ele estava bem, e sua ordem, uma ordem que a muito desejava ouvir, eu sentia carne se movimentando, o lugar tinha presas, muitas presas, seria excelente devorar tantos ratos que importunavam meu mestre.

- Sim messstre…

Me virei e rapidamente me arrastei pelo chão de pedra, sentindo os passos cada vez mais pertos, abri os olhos, eu não tinha permissão de abri-los na presença de meu mestre, mas ele não estava próximo e eu queria ver o medo em minhas presas


Narração ►▲◄ Basilisco
►▲◄ Robert
avatar

Circe, o Basilisco

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada de Azkaban

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico

 :: Mundo Bruxo :: Entrada

Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum